Polícia prende membro da Mancha acusado de agredir corintianos

supermercado briga torcida (Foto: Yan Redende)

Uma operação da Polícia Civil, na manhã desta sexta-feira, prendeu um integrante da Mancha Alvi Verde, principal organizada palmeirense, acusado de participar do espancamento do presidente e do secretário da Gaviões da Fiel no mês passado. De acordo com a investigação, Deivison Correia, de 26 anos, participou da ação que contou com pelo menos mais cinco pessoas. A informação é do SPTV. 

No dia 2 de março, Rodrigo Fonseca, o Diguinho, e Cristiano Morais, o Cris, foram vítimas de uma emboscada depois de participarem de uma reunião no Fórum Criminal da Barra Funda com outros representantes de torcidas organizadas de times paulistas. 

Os dois saíram mais cedo da reunião e caminharam em direção ao estacionamento de um supermercado em frente ao fórum. Neste momento, foram agredidos pelas costas com barras de ferro por pelo menos seis pessoas, que, segundo testemunhas, não trajavam uniformes de facções.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. Testemunhas que anotaram a placa do carro deram informações importantes para Polícia Militar, que chegou ao veículo da mãe de Deivison Correia. 

Após o caso, a Gaviões reforçou que não acreditava na hipótese de que a agressão tivesse partido de outra torcida organizada. Neste domingo, às 16h (de Brasília), Palmeiras e Corinthians se enfrentam no Pacaembu. 

Volta de Elias altera briga por vagas no Corinthians; veja opções de Tite

Elias, Corinthians (Foto: Diego Ribeiro)

O retorno do principal jogador do Corinthians em 2016 influencia de maneira decisiva o rumo do meio-campo da equipe treinada por Tite. Recuperado de uma fissura na fíbula (osso da perna) esquerda, o volante Elias deve voltar ao time no clássico deste domingo, contra o Palmeiras, para não sair mais. Situação que altera muito a briga por vagas no meio-campo corintiano.

Se conseguir se manter bem fisicamente e sem lesões, Elias é titular indiscutível do Corinthians. Outros seis jogadores do setor, porém, são afetados pelo retorno do volante – único corintiano convocado regularmente para a seleção brasileira no último ano.

Jogadores como Rodriguinho, Guilherme, Maycon e Giovanni Augusto passam a ganhar concorrência de peso. Por outro lado, ganham também um parceiro de alta qualidade técnica, dinâmico, que pode ser útil da zona intermediária do campo até a área adversária, surpreendendo a defesa e fazendo gols.

Confira abaixo o impacto que Elias pode exercer sobre os integrantes do meio-campo:

RODRIGUINHO

Rodriguinho; Corinthians x Oeste (Foto: Estadão Conteúdo)Rodriguinho vive boa fase, mas faz a mesma função de Elias. Por isso, corre mais risco (Foto: Estadão Conteúdo)

Substituto mais utilizado na ausência de Elias, o meia fez três gols desde que o titular se machucou e vive boa fase jogando na mesma função. Justamente por isso, é o principal candidato a voltar ao banco de reservas, pelo menos por enquanto. Apesar de estar bem adaptado ao lado direito do meio-campo e ser um dos jogadores mais importantes na sequência recente de vitórias, ele cogita retomar seu posicionamento original – um estilo mais armador, pelo lado esquerdo, o que o torna concorrente direto de outro titular do Timão…

GUILHERME

Guilherme Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)Guilherme precisará acelerar adaptação com o retorno de Elias (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

Contratado em 2016, é o meia quem tenta fazer as vezes de Renato Augusto – pela faixa esquerda do campo, buscando a bola no campo de defesa, fazendo lançamentos e cobrindo espaços deixados pelos companheiros. Não é a dele, atacante de origem. Por isso, ainda sofre para se adaptar porque está acostumado a jogar mais adiantado. Com a volta de Elias e a concorrência de Rodriguinho, ele vai precisar acelerar essa adaptação.

MAYCON

Maycon Corinthians x Inter (Foto: Denny Cesare/Ag. Corinthians)Maycon ganha o retorno de sua referência (Foto: Denny Cesare/Ag. Corinthians)

Chamado de “novo Elias”, o volante de apenas 18 anos volta a ter sua referência em campo – ainda que isso lhe custe menos tempo de jogo num futuro próximo. Maycon é quem mais se aproxima das características do volante titular e só difere dele no pé preferido – é canhoto, enquanto Elias é destro. Até por isso, Maycon pode ser escalado mais à esquerda. Por vezes, ao lado do ídolo. Pode ser o jogador mais beneficiado pela volta de Elias. Há, porém, outro meia que tem muito a comemorar:

GIOVANNI AUGUSTO

giovanni augusto corinthians (Foto: Daniel Augusto Júnior/Ag. Corinthians)Giovanni Augusto deverá ser beneficiado com o retorno de Elias (Foto: Daniel Augusto Júnior/Ag. Corinthians)

O meia ganha um parceiro ideal pela faixa direita do ataque, que vai lhe permitir avançar mais e também jogar por dentro quando necessário. Elias ajuda a cobrir bem um setor do campo que ainda tem Fagner, lateral que vive grande fase e avança muito à linha de fundo. Afeito às triangulações, Tite deu atenção especial ao trio em treino realizado nesta quinta-feira. Pediu justamente que troquem passes e se mantenham sempre próximos. Giovanni não tem a vaga ameaçada pelo retorno do meio-campista.

DANILO E ALAN MINEIRO

Elias Danilo Corinthians (Foto: Bruno Turano/Eleven/Estadão Conteúdo)Volta de Elias não deverá diminuir espaço de Danilo (Foto: Bruno Turano/Eleven/Estadão Conteúdo)

A dupla, normalmente reserva, continua correndo por fora. A situação de Alan se complica um pouco mais, já que, assim como Elias, atua pela faixa central do campo. Danilo vem sendo utilizado ora como centroavante, ora aberto pelo lado esquerdo, em área normalmente ocupada por Lucca. O veterano é quem tem mais chances de continuar sendo utilizado.

Marquinhos Gabriel volta à mira do Corinthians, mas valores assustam

Marquinhos Gabriel se apresenta ao Al-Nassr (Foto: Divulgação/Al-Nassr)

Em busca de mais um meio-campista de criação e um atacante para reforçar o elenco neste primeiro semestre, a diretoria do Corinthians voltou a cogitar a contratação de Marquinhos Gabriel. O Timão, porém, reconhece que não se trata de uma negociação simples, principalmente por precisar conversar com o Al Nassr, da Arábia Saudita, atual clube do jogador.

Em janeiro, Marquinhos Gabriel era o principal nome no Corinthians para suprir a saída de Jadson para a china. O Timão esbarrou nos termos da negociação. Os árabes pediram US$ 4 milhões (R$ 16,1 milhões na época) à vista, mas o Timão gostaria de parcelar o montante.

Sem acordo, a diretoria corintiana passou a procurar outros nomes no mercado e teve dificuldades em virtude dos preços bastante elevados. Sebastián Blanco chegou a estar próximo de um acordo, mas o San Lorenzo também pediu muito, e os dirigentes decidiram investir em Giovanni Augusto, do Atlético-MG.

Agora, a situação se repete com Marquinhos Gabriel. No início da semana, o Santos ofereceu US$ 2 (cerca de R$ 7,25 milhões), e o Al Nassr não concordou. O problema, de novo, é a forma de pagamento. Os árabes não aceitam parcelamento, enquanto o Peixe quer fechar dividindo o valor.